2 de outubro de 2014

Sai Orkut, entra Orkuti

Os usuários do Orkut, rede social do Google que disse adeus na terça-feira (30), podem ficar felizes com a novidade. O brasileiro Alex Becher, capixaba de 35 anos, criou o Orkuti, uma alternativa à finada rede social. Muito parecido com o original, a versão já é puro sucesso.

Nesta semana em que o Orkut foi descontinuado, a procura foi tão grande que o Orkuti saiu do ar. Foram mais de 10 mil acessos em um único dia, volume que o pequeno SERVIDOR contratado não suportou e caiu. O Orkuti (orkuti.net) surgiu após o anúncio do gigante de buscas sobre a morte do Orkut. Nesse momento, Becher teve a ideia de criar uma rede social que atingisse seus amigos e algumas pessoas que ainda gostavam da antiga rede do Google. O "i" no final, segundo o criador, se deve à pronúncia que os brasileiros tem, forçando a letra "i" no fim, para deixá-lo mais próximo dos usuários.

Foram três meses de trabalhos noturnos, já que Becher trabalha como técnico em webdesigner e programação durante o dia. Para criar o Orkuti, ele estudou os pontos fortes de redes sociais de sucesso, como o Facebook, o Google+ e o próprio Orkut, claro. "Fiz um levantamento do que poderia ter de bom dos três sites e uni em um só, porém com simplicidade e de fácil acesso para os usuários", explica. Segundo Becher, que trabalhou sozinho, sem nenhuma estrutura comercial ou equipe dedicata, o objetivo de criar o Orkuti é resgatar a essência da interação entre grupos de amigos. "A ideia é trazer aquele charme de enviar depoimentos, scraps e também de levar as pessoas de volta ao computador", disse o webdesigner. Pensando justamente no último tópico, o criador pensou em algo mais simples e funcional. "Boa parte [das pessoas] tem dificuldade de usar", conclui.

Devido a isso, Becher se viu obrigado a contratar um servidor de grande porte para receber os novos cadastrados. De acordo com Becher, não houve nenhum problema com o Google quanto ao nome de visual da rede social. "Não tenho nada do Google em minha rede, tudo fiz do zero", explica o criador.

E aí, vai fazer o seu perfil?

Nenhum comentário: